quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

O nosso Carnaval . . .

A trajetória do nosso carnaval é extensa, por isso vamos resumi-la, não seguindo a cronologia que estávamos seguindo de ano a ano, todos os dados sobre a história do Carnaval Resendense está no Livro – Fragmentos dos últimos oitenta anos do carnaval de Resende, escrita por Claudionor Rosa, temos um exemplar para consulta interna no Arquivo Histórico
Em 1944, na memória do carnaval de Resende pela 1a vez encontramos a citação do termo Escola de Samba. As agremiações eram: Escola de Samba Unidos do Monte Castelo Escola de Samba Azul e Branco (Campos Elíseos) Em 1947, foi o ano da fundação do Grêmio Recreativo Unidos do Monte Castelo (GRUMC), local este de grandes bailes e cenário da escola de samba daquele bairro. Cada agremiação pagou para desfilar a taxa de 25 cruzeiros, revertida em prol das obras da Igreja Matriz, vitima de incêndio em 1945. As agremiações eram: Unidos do Monte Castelo Azul e Branco (Campos Elíseos) Foliões do Morro (Alto dos Passos) Em 1952, ano da criação do Bloco Carnavalesco Unidos do Manejo, embrião da futura Escola de Samba Unidos do Manejo, cores oficiais: verde, vermelho e branco. Fundadores do bloco: Assis Bastos, Noventa, Djalma Alves e Antunes. Em 1959, apareceu na folia o bloco O Foguete e a Lua, embrião da futura Escola de Samba Unidos da Nova Liberdade. 1961 marca o ano da fundação do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Nova Liberdade, fundadores: Lourenço, Geraldo Nogueira, Enecázio, Waldomiro e Sebastiãozinho. Cores oficiais: amarelo, azul e branco. A partir desta década a transição (transformação) dos grupos, blocos em Escola de Samba, e a composição de sambas próprios. Até então se cantavam nos desfiles sambas e marchas de sucesso no carnaval do ano, ditadas pelo Rio de Janeiro. 1972, marca o ano de fundação do Grêmio Recrativo Escola de Samba Alto dos Passos, cores oficiais: verde e rosa. Foi durante uma festa de Judas deste anos, que a baiana Rosa, Alaor, Vicente de Carvalho, José Passos, José Cataldo, Hélcio Barros, Ênio Silva e Chico Preto resolveram se unir para fundar a escola. Já em 1973 criou-se o Bloco Carnavalesco Unidos do Lavapés, pelos foliões: Carlos Maduro (Calilo), Ademir Vieira e Marcos Leão. Cabe lembrar que o bairro do Lavapés no século XIX era um dos pontos de encontro dos foliões resendenses. Ano também que marca a fundação do Grêmio Recreativo Escola de Samba Campos Elíseos, cores oficiais: branco, vermelho e amarelo. Vale ressaltar que o carnaval em Resende começou em Campos Elíseos, inicialmente pelos portugueses que trabalhavam nas balsas e posteriormente na navegação fluvial no Rio Paraíba. Fundadores da escola: José Ramos de Almeida, Clébio de Almeida, Waldinar Jesus, Élcio, Tomaz Siqueira, Orlando, Giuvenduto e Claudionor Rosa. O famoso e tradicional Bloco das Piranhas surgiu no ano de 1975, cabe ressaltar que antes mesmo do seu surgimento, não era raro deparar com foliões “vestidos de mulher”, como por exemplo, o carteiro Walter Velloso (Chuncho). Vindos de diferentes pontos da cidade os participantes do bloco das piranhas a princípio se concentravam em frente ao bar da Dodô e a seguir para a Praça. O ano também marcou a fundação do bloco Mocidade Alegre da Vila Vicentina. A Escola de Samba Império do Cisne Azul, a caçulinha da cidade, surgiu em 1979, fundada por um grupo de dissidentes da Escola de Samba do Alto dos Passos: Celso Almeida, Totonho de Almeida, Mirinho, Veloso, Menininho, Zeca, Elclides e Fidulinho, cores oficiais: azul e branco. A prof. Sônia Leite presidiu a comissão organizadora. A Associação das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Resende, nasceu nos idos 1980, imprimiu um novo ritmo ao carnaval a partir do apoio da Prefeitura Municipal e outros colaboradores.

Um comentário:

  1. show de bola...
    me ajudou a fazer um trabalho da escola...vlw mxmo

    ResponderExcluir